Av. Antonio Joaquim de Moura Andrade, 991 - Centro - Nova Andradina / MS

(67) 99978-0911 / (67) 3441-9319

ampliar

Fomos convidados pela Honda Motos do Brasil para ir até Santos, no litoral paulista, para conhecer a Nova PCX 160 2023. Além de mais potência, ela ganhou novo design e muita tecnologia embarcada. Na volta aproveitamos para ir até a concessionária Covel Honda para ver como já estão as vendas dessa novidade. Confiram num vídeo exclusivo nosso teste e um bate papo com Hilton Rodrigues, consultor de vendas da concessionária.

Conhecendo todos os detalhes da scooter

Admirada por um público formado tanto por novatos como pelos mais experientes ao guidão, a PCX atende a pessoas que tanto a usam para lazer como para transporte ou trabalho. Ela é um verdadeiro "coringa", servindo com competência a todos os propósitos de utilização. A posição de pilotagem bem estudada e a praticidade do compartimento sob o assento são elementos de destaque, que se unem à excelente qualidade construtiva e imbatível relação custo-benefício.

A tecnologia Idling Stop, direcionada para otimizar consumo e reduzir emissões de poluentes, que estreou justamente na PCX lançado há uma década, está preservada no novo modelo, cujo motor recebeu um importante upgrade. Pertencente à geração eSP -- enhanced Smart Power, agora ganhou o "+", que indica a evolução contida não apenas no aumento da capacidade cúbica e a decorrente elevação de potência e torque, mas também marca a chegada do cabeçote de quatro válvulas, tecnologia que visa tornar o modelo mais eficiente inclusive do ponto de vista ambiental.

O incremento da performance tornou necessária a introdução de um novo chassi, mais robusto e capaz de atender o nível de desempenho superior. A nova estrutura trouxe especificações inéditas para a ciclística de um modo geral, destacando-se neste contexto o aumento na dimensão dos pneus e novo ajuste de suspensões.

O conjunto de todas estas modificações técnicas somadas ao estilo renovado, além de outros vários aperfeiçoamentos de ordem prática, fazem da Honda PCX 2023 uma efetiva evolução que felizmente preserva a filosofia original do modelo, em síntese melhorar a qualidade de vida das pessoas que a escolhem como meio de locomoção.

Generalidades do modelo
 
A nova PCX preserva a forte personalidade do modelo, mas traz um estilo mais ousado, que ressalta sua condição de novidade. Neste aspecto a iluminação por LED redesenhada é fator de diferenciação marcante, mas não único. As novas formas atraentes englobam aspectos práticos importantes, como a maior capacidade de armazenamento sob o banco, a porta USB-A no porta-luvas e um painel "widescreen" como todas as informações vitais necessárias.

São três as versões do modelo para 2023: PCX CBS, PCX ABS e PCX DLX. Em todas há a opção da Smart Key que opera a ignição e a abertura do assento e também aciona um alarme antifurto. A diferenciação entre as versões também se dá pelo sistema de frenagem, CBS -- Combined Brake System no modelo de entrada, enquanto nas PCX ABS e DLX o sistema é o ABS -- Antilock Brake System --, de um canal.

Outra novidade de alta importância tecnológica, além do novo motor eSP+ e do chassi tubular de aço redesenhado, é a introdução do HSTC -- Honda Selectable Torque Control, exclusivo das versões PCX ABS e DLX.

Design & aspectos práticos

Carroceria completamente redesenhada
Novo grupo ótico de LED na dianteira e traseira
Compartimento sob o banco majorado -- 30 litros
Porta USB no porta-luvas
Smart Key System para acionamento da ignição e abertura do assento

Uma das características mais marcantes da Honda PCX sempre foi seu estilo, que explora linhas fluidas e arrojadas, tema que foi evoluído e acentuado nesta nova safra. As linhas da PCX 2023 são ainda mais futurísticas e expressam fielmente a ousadia do projeto, que será facilmente identificado como uma nova PCX, porém mantendo a personalidade marcante, pilar de seu sucesso.

Os grupos óticos dianteiro e traseiro foram totalmente redesenhados e são elementos de forte identidade. Na dianteira, a luz de posição, ou DRL -- Daytime Running Light, é composta por cinco "traços" muito característicos. Na traseira a iluminação desfruta de tecnologia que dá ao "X" iluminado um intenso efeito 3D.

As superfícies da carroceria foram redesenhadas visando obter um resultado estético de grande impacto, no qual o escudo frontal ganha volume em sua porção superior para abrigar o para-brisa escurecido de novo desenho, que oferece melhor proteção sem prejuízo à visibilidade.
 
Quanto à ergonomia, o assento foi alvo de um reestudo em sua conformação para dar a piloto e garupa ainda mais conforto sem alterar a pequena distância em relação ao solo, característica muito apreciada das PCX. Outra melhoria foi com relação ao espaço para os pés do piloto, que cresceu 30 mm tanto longitudinalmente quanto nas laterais.
 
O redesenho da carroceria permitiu modernização estética, mas também majorar a capacidade do compartimento sob o banco em nada menos do que 2 litros, incremento que fez o volume total alcançar a marca de 30 litros de capacidade, ideal para abrigar um capacete de grandes dimensões e ainda assim proporcionar espaço para outros objetos.
 
O porta-luvas, posicionado à esquerda do escudo frontal, também foi redesenhado e agora além de ser mais espaçoso conta com uma útil porta USB destinada à recarga de smartphones. Também nova é a portinhola que recobre o reservatório de combustível, agora dotada de espaço para apoiar a tampa do tanque durante o reabastecimento.
 
O Smart Key System, a prática chave presencial que ativa o comutador da trava de guidão e partida, além da abertura do assento para acesso ao compartimento porta-capacete, agora é equipamento disponível também na PCX CBS. Em todas as versões a Smart Key aciona também um útil alarme antifurto.

O novo painel "widescreen" engloba todas as informações necessárias à condução e gestão da PCX 2023. A tecnologia LCD com fundo escuro e indicadores em alto contraste permite leitura fácil sob quaisquer condições de luz, aspecto de grande importância no âmbito da segurança.
 
Característico da PCX, o guidão largo e cromado está agora montado sobre suportes de borracha cuja densidade foi estudada para maior conforto na pilotagem, reduzindo os impactos derivados das irregularidades do solo e vibrações do motor. Também a alça destinada ao apoio do garupa tem novo desenho, agora mais fina e confortável.

Motor

Novo motor de 156 cm3, SOHC de 4 válvulas, arrefecido a líquido
Tecnologia eSP+
Honda Selectable Torque Control (HSTC)
Novo sistema de escapamento para melhoria dos índices de emissões

O motor da PCX é um monocilíndrico SOHC de quatro válvulas arrefecido a líquido, que se vale da tecnologia eSP+ -- enhanced Smart Power Plus --, conceito construtivo que explora a redução de atrito interno e outras tecnologias voltadas para otimização da eficiência. A potência máxima passou de 13,2 cv para 16 cv, com torque máximo subindo de 1,38 kgm.f para 1,5 kgm.f. O diâmetro do cilindro passou de 57,3 mm no motor de 150 cc para 60,0 mm no motor 160 cc. O curso foi reduzido de 57,9 mm para 55,5 mm. Já a taxa de compressão foi elevada de 10,6:1 para 12,0:1. Ao recorrer ao curso mais curto do pistão, conseguiu-se não apenas o espaço para as duas válvulas adicionais no cabeçote como também foi reduzido o atrito de deslizamento no cilindro.
 
A capacidade de aceleração e a velocidade máxima foram beneficiadas com a adoção do novo motor, e o mesmo pode ser dito em relação à eficiência energética, uma vez que o aumento de performance não implicou em maior consumo de combustível. O tanque de 8,0 L permite autonomia superior a 350 km entre os reabastecimentos.
 
Nas versões PCX ABS e PCX DLX estreia o sistema HSTC -- Honda Selectable Torque Control, que limita eventuais perdas de tração do pneu traseiro em pisos de baixa aderência. Uma luz-alerta "T" pisca no painel quando o HSTC entra em funcionamento. O sistema pode ser desligado completamente através de um comando no punho esquerdo.
 
A tecnologia de redução de atrito que caracteriza os motores Honda eSP+ está em diversos componentes, assim como há dispositivos como a bomba de óleo embutida no cárter, que contribuem para melhora da eficiência. A câmara de combustão compacta e injeção de combustível PGM-FI -- com corpo de borboleta de 28 mm de diâmetro -- otimiza a velocidade de queima da mistura ar-combustível e o desempenho do arrefecimento do motor.
 
Como no motor da geração anterior, o atual eSP+ possui um desvio no cilindro destinado à redução do atrito causado pelo contato entre pistão a parede interna do cilindro, favorecendo a transmissão de energia de combustão para o virabrequim. Um novo tensor hidráulico da corrente de comando melhora ainda mais a eficiência do motor, reduzindo as vibrações internas e melhorando a economia de combustível.
 
Jatos de óleo de pistão -- como os usados no motor da CRF 450R -- mantêm um resfriamento constante, que permite um ponto de ignição ideal e evita fenômenos indesejáveis como a pré-ignição.
 
O radiador de alta eficiência é integrado ao exterior do cárter do lado direito e emprega uma ventoinha pequena e leve, de alta eficiência. O atrito na transmissão foi reduzido com o uso de três rolamentos de baixo atrito projetados especificamente para as cargas que recebem individualmente. O sistema CVT -- Continuous Variable Transmission -- foi otimizado pelo aperfeiçoamento das polias, o que complementou a performance global do motor.
 
O gerador/motor de partida ACG, sem escovas, é controlado eletronicamente e montado diretamente na extremidade do virabrequim, agora mais rígido. A dupla função do componente (motor de partida e alternador) contribui para redução de peso, de dimensões e para redução de rumorosidade decorrente da partida do motor.
 
O sistema Idling Stop desliga automaticamente o motor após paradas de três segundos em marcha lenta, com os freios acionados, e o religa instantaneamente quando o acelerador é acionado. A partida instantânea se deve ao ACG, ao sistema denominado swing-back (que que faz o virabrequim e pistão voltar ao ponto morto inferior), e ao mecanismo de descompressão automático. O sistema Idling Stop tem a funcionalidade de "ler" a carga da bateria e, em caso de baixa tensão, desligar o sistema para evitar o consumo excessivo.
 
A tampa do motor e o braço oscilante foram redesenhados para complementar a nova carroceria. As passagens internas do sistema de escape foram revistas assim como o posicionamento do catalisador, tudo visando a redução na emissão de gases nocivos ao meio ambiente.

Chassi

A nova PCX tem um chassi aço tipo berço duplo redesenhado, que oferece maior durabilidade e adequação à maior potência proporcionada pelo novo motor. Tal modificação não comprometeu a proverbial maneabilidade da PCX assim como a facilidade de pilotagem e conforto.
 
A distância entre eixos foi levemente alongada em 2 mm e as restantes medidas da geometria de direção permaneceram voltadas a oferecer a agilidade típica das PCX. O peso total em ordem de marcha é de cerca 130 kg. Ambas as rodas trazem um novo e elegante desenho. Na traseira a roda passou de 14 para 13 polegadas de diâmetro enquanto os pneus agora são maiores, 110/70-14 o dianteiro e 130/70-13 o traseiro (anteriormente 100/80-14 e 120/70-14).
 
A suspensão dianteira tem tubos de 31 mm de diâmetro e curso de 100 mm. Os amortecedores traseiros ganharam novas molas, mais adequadas a encarar as irregularidades na pavimentação.
 
A frenagem das versões PCX ABS e PCX DLX é entregue a um cáliper de pistão duplo e disco de 220 mm na dianteira, combinado com um freio a disco traseiro de 220 mm, com sistema ABS de canal único que opera no freio dianteiro. Na versão PCX CBS o freio a disco dianteiro é igual ao dos demais PCX porém com cáliper de 3 pistões, enquanto que atrás a frenagem se dá por tambor de 130 mm de diâmetro, com ambas rodas integradas ao sistema CBS.

 

 

Mais fotos

Clique na foto para ampliar