Av. Antonio Joaquim de Moura Andrade, 991 - Centro - Nova Andradina / MS

(67) 99978-0911 / (67) 3441-9319

ampliar

Em janeiro saíram das linhas de montagem das fabricantes instaladas no Polo Industrial de Manaus (PIM) 56.410 bicicletas. Segundo levantamento da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares – Abraciclo, o volume é 3,8% inferior às 58.611 unidades produzidas em janeiro do ano passado e 171,9% superior na comparação com dezembro (20.747 unidades).

“Ao avaliarmos esses números, temos que fazer duas considerações. Primeiro: dezembro é um mês em que a indústria adota férias coletivas para realizar manutenção nos processos produtivos e instalar novos equipamentos. Por isso, a alta expressiva na comparação mensal. Segundo: apesar do ligeiro recuo registrado em janeiro, o setor mantém crescimento contínuo e consistente, o que nos leva a esperar um crescimento de 7,3% para este ano”, explica Cyro Gazola, vice-presidente do Segmento de Bicicletas da Abraciclo. Para 2020, a expectativa é que sejam produzidas 987.000 unidades em Manaus (AM).

Entre os fatores que estimulam o consumidor a adquirir uma bicicleta nova estão a melhoria da qualidade do produto nacional na comparação com as marcas globais e preços mais acessíveis. “Além disso, devido ao aquecimento da economia, os bancos e demais instituições financeiras estão oferecendo linhas de crédito mais atrativas e com juros mais baixos”, avalia o executivo.

Resultados por categoria

Com 35.157 unidades e 62,3% de participação no mercado, a Mountain Bike (MTB) foi a categoria mais produzida em janeiro deste ano. Na comparação com janeiro de 2019, quando foram fabricadas 31.294 unidades, a produção da MTB registrou alta de 12,3%. Em relação a dezembro (11.423 unidades), o crescimento foi de 207,8%.

De acordo com Gazola, o segmento MTB vem crescendo muito nos últimos anos. Segundo o executivo, esse tipo de bicicleta passou a ser utilizado também nas cidades, apesar de sua aplicação clássica como off-road. “Os números mostram que a cada ano a categoria registra alta em sua produção: em 2018 saíram do PIM 330.573 unidades e em 2019, esse volume aumentou para 436.795 bicicletas, correspondendo a um crescimento de 32,13%. Esse resultado fez a MTB ultrapassar a Urbana, que era a categoria mais produzida no Brasil”.

A categoria Urbana/Lazer ficou em segundo lugar no ranking das mais produzidas, com 14.573 unidades e 25,8% de participação. O volume é 29,3% inferior ante as 20.605 unidades fabricadas em janeiro do ano passado, e 91,4% superior na comparação com dezembro (7.614 unidades).

Na sequência, veio a Infanto-Juvenil que registrou 4.584 unidades fabricadas, o que representa 8,1% de participação no mercado. Na comparação com volume fabricado no mesmo mês de 2019 (5.515 unidades), houve queda de 16,9% e em relação a dezembro (911 unidades), alta de 403,2%.

Em quarto lugar, ficou a Estrada, com 1.391 unidades e 2,5% da fatia do mercado. O volume fabricado foi 85,2% superior ao registrado em janeiro do ano passado (751 unidades) e 154,3% maior ante as 547 bicicletas produzidas em dezembro.

A produção da Elétrica somou 705 unidades, o que representa 1,2% de participação. Na comparação com janeiro de 2019 (446 unidades), a alta foi de 58,1% e em relação a dezembro (252 unidades), o aumento foi de 179,8%. 

Resultados por região

Em janeiro, o maior volume de bicicletas produzidas no PIM foi destinado para a região Sudeste. No total, foram 29.352 unidades, o que corresponde a 52% de participação. Na sequência, vieram Sul (10.853 unidades e 19,2%), Nordeste (8.755 unidades e 15,5%), Centro Oeste (4.468 unidades e 7,9%) e Norte (2.982 unidades e 5,3%). 

No comparativo mensal, o volume recebido no primeiro mês deste ano pela região Sudeste caiu 10,3% ante às 32.737 bicicletas registradas em janeiro de 2019. Em relação a dezembro (11.042 unidades), a alta foi de 165,8%. Na região Sul, houve aumento de 21,8% na comparação com janeiro do ano passado (8.909 unidades) e de 146,7% em relação ao mês anterior (4.400 unidades).

A região Nordeste registrou crescimento de 37,5% em relação a janeiro de 2019 (6.365 unidades) e de 178,6% na comparação com dezembro (3.142 unidades). Na região Centro-Oeste houve aumento de 39,5% na comparação com o volume registrado em janeiro do ano passado (3.204 unidades) e de 234,2% em relação a dezembro (1.337 unidades). Na região Norte, a queda na comparação com janeiro do ano passado (7.396 unidades) foi de 59,7%, em relação a dezembro (826 unidades) a alta foi de 261%.

Importação e exportação

No primeiro mês do ano foram importadas 9.314 bicicletas em todo o território nacional, o que representa uma elevação de 140,4% na comparação com janeiro de 2019 (3.874 unidades). Os números são do portal de estatísticas de comércio exterior Comex Stat analisados pela Abraciclo.

O maior volume veio da China (8.481 unidades e 91,1% do total importado). Na sequência do ranking, as bicicletas vieram de Taiwan (686 unidades e 7,4%) e Índia (95 unidades e 1%). 

As exportações continuam em queda. Em janeiro foram exportadas 30 bicicletas produzidas em todo o território nacional. De acordo com dados do portal Comex Stat também analisados pela Abraciclo, 26 unidades foram destinadas para a Argentina, o que corresponde a 86,7% do total embarcado e as outras quatro unidades, para a Alemanha (13,3%).

 

 

Mais fotos

Clique na foto para ampliar